Direitos sexuais e reprodutivos da Mulher é um debate necessário

por dez 4, 2020Advocacia para Mulheres0 Comentários

Precisamos falar sobre Direitos sexuais e reprodutivos da Mulher. Precisamos conscientizar mais pessoas, independentemente de sexo, cor, idade, etnia, religião e posicionamento político sobre a necessidade de se debater sobre as violações de Direitos da Mulher.

Infelizmente, há quem trate assuntos sobre o direito de liberdade sexual e o direito da mulher sobre seu próprio corpo como tabus. E isso deve ser enfrentado, desmistificado. Isso porque, somente através do esclarecimento, do diálogo, do conhecimento será possível conscientizar mais mulheres sobre as hipóteses em que seus corpos podem estar sendo violados.

O que são Direitos Sexuais e Reprodutivos?

Dentre as pautas dos movimentos em prol da luta da igualdade de gênero, há os direitos sexuais e reprodutivos e saúde reprodutiva da mulher, temas esses que ganharam força a partir dos debates de políticas de planejamento familiar.

São direitos sexuais e reprodutivos da Mulher todos os direitos que envolvam a saúde sexual e saúde reprodutiva da mulher, estando todos diretamente ligados, claro, ao princípio da dignidade da pessoa humana, estabelecido pela Constituição Federal de 1988.

Os direitos reprodutivos da mulher, em específico, abrangem certos direitos humanos que já são reconhecidos nacional e internacionalmente em leis e documentos. Dentre eles, há o direito da mulher decidir livremente e de maneira responsável sobre a quantidade e a oportunidade de ter ou não filhos.

É direito da mulher decidir sobre o próprio corpo, inclusive, em relação à maternidade, antes, durante e depois do parto. Decisões essas que impactam não só na sua saúde, como também no planejamento familiar.

Fique por dentro dos seus direitos

Agora você já sabe que a luta pelos direitos sexuais e reprodutivos da mulher impactam diretamente no seu planejamento familiar. E não é só isso:

É Direito da Mulher ter acesso aos serviços de saúde para cuidar não só das funções reprodutivas e maternidade, como também zelar por sua saúde de forma integral.

Conhecer mais sobre esses direitos minimizam as chances de ocorrerem violência contra mulher, como é caso da violência obstétrica. E, por isso, o Blog RP separou uma checklist para que você fique por dentro dos seus direitos:

Direitos sexuais

  • Expressar a sexualidade livre de violências ou discriminações;
  • Escolher o(a) parceiro(a) sexual;
  • Ter acesso à informação e à educação sexual reprodutiva;
  • Poder optar quando ter relação sexual;
  • Decidir por manter relação sexual independente da reprodução;
  • Se prevenir de gravidez indesejada e de DSTs/HIV/AIDS;
  • Expressar a sexualidade sem vergonha, livre de rótulos e preconceito ou culpa;
  • Ter acesso a serviços de saúde com privacidade e sigilo, bem como receber atendimento de qualidade e sem discriminação;
  • Expressar sua orientação sexual livremente;
  • Viver a sexualidade independente do estado civil, idade ou condição física.

Direitos reprodutivos

  • Exercer a maternidade recebendo atenção adequada e apoio necessário na gestação, no momento do parto, durante o puerpério e na criação dos filhos;
  • Poder decidir de forma responsável sobre quantos e quando ter ou não ter filhos;
  • Exercer sua sexualidade e reprodução livre de imposição, preconceito ou violência;
  • Ter acesso a informações sobre métodos conceptivos e contraceptivos.

E não se esqueça! A luta por direitos sexuais e reprodutivos impacta na decisão da mulher tanto na sua vida sexual quanto na maternidade, que deve ser uma escolha e não uma obrigação.

Gostou do conteúdo? Para ver mais artigos como esse, acesse as Publicações. E não se esqueça de clicar em curtir e compartilhar com os amigos.

Artigos Relacionados

Pin It on Pinterest

Share This